10 de jun de 2014

EVANGÉLICOS CHEGAM A 40 MILHÕES NO BRASIL E MOVIMENTAM MAIS DE 15 BILHÕES POR ANO. EM SETEMBRO ACONTECE O III SALÃO INTERNACIONAL GOSPEL, FEIRA QUE REPRESENTA O SETOR


O crescimento dos evangélicos no Brasil nas últimas décadas é confirmado pelo IBGE e pelo III SALÃO INTERNACIONAL GOSPEL, feira que representa o setor na América Latina e reúne todo o mercado uma vez por ano.

Os números oficiais do governo apontam para 40 milhões de adeptos. De acordo com o ministério Servindo aos Pastores e Líderes (SEPAL) os evangélicos poderão ser mais da metade da população brasileira em 2020. Segundo matéria publicada pela Revista Exame, até 2040 os católicos serão ultrapassados pelos evangélicos. A previsão é do professor da Escola Nacional de Ciências Estatísticas, do IBGE, José Eustáquio Diniz Alves, no estudo “A dinâmica das filiações religiosas no Brasil entre 2000 e 2010”. A estimativa da pesquisa, publicada no ano passado, continua atual, segundo o demógrafo.

Os católicos, que em 1980 eram quase 90% da população, devem representar menos de 50% já em 2030, mas ainda liderarão. Dez anos depois, estarão em menor número que os evangélicos, segundo o artigo.

O Brasil terá passado, então, por um raríssimo processo de mudança da religião hegemônica, feito inédito em qualquer país de grande porte do globo no mundo moderno.

“Se você pegar a tendência dos últimos 20 anos, os católicos perdem um ponto percentual ao ano no Brasil”, afirma o pesquisador. “Evangélicos estão mais bem posicionados entre grupos que têm maior crescimento demográfico. Só por esse fato, a diferença vai continuar. Mas isso não explica tudo”, afirma o professor Eustáquio Diniz.

O especialista se refere ao fato dos evangélicos terem hoje grande força entre os jovens e as mulheres – em idade fértil, frise-se – enquanto os católicos ainda mantêm hegemonia entre a população mais velha. Além de tudo, evangélicos são também mais atuantes. Pesquisa Datafolha divulgada mostra que eles vão mais à igreja e contribuem financeiramente com valores maiores para manter suas agremiações.

Alguns jornais publicaram este ano uma análise do setor, baseado em dados recentes levantados também pela Receita Federal. Segundo a publicação, diariamente as igrejas do Brasil arrecadam R$ 60 milhões, num total de R$15 bilhões por ano.

Os jornais Correio Braziliense e o Estado de Minas divulgaram a estimativa que sejam abertas 14 mil igrejas evangélicas no Brasil a cada ano. É fácil afirmar que a maioria são igrejas neopentecostais. Afinal, este é o movimento que mais cresce no país, onde aproximadamente 60% dos evangélicos são de linha pentecostal.

Os veículos de imprensa citam números fornecidos pelo IBGE, o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, que monitora a abertura de empresas de todos os tipos no país e o III SALÃO INTERNACIONAL GOSPEL, feira que acontece anualmente. Para Marcelo Rebello, idealizador do evento, “tudo isso se resume a uma grande revolução cultural. O reconhecimento de uma cultura evangélica que tem os seus hábitos, seus costumes, suas crenças e um grande potencial econômico a ser considerado e preservado”, conclui o jornalista.

Existem outros números avassaladores que mostram a força dos evangélicos. A exemplo de outros países, hoje a Música Gospel já conquistou seu espaço nas rádios seculares. Segundo dados da Associação Brasileira de Produtores de Disco (ABPD), o estilo está presente entre os 20 CDs mais vendidos no Brasil. A Música Gospel, que tinha espaço apenas dentro das igrejas no início do século XIX, hoje é executada em todos os cantos do mundo. No Brasil, espalhada em hipermercados, lojas de conveniência e lojas de discos, ela é um sucesso! O mesmo pode ser dito das publicações. Antes limitados às livrarias evangélicas, hoje CDs, DVDs e livros evangélicos são amplamente distribuídos nas grandes lojas e supermercados. Os livros também dão impulso ao total de 15 bilhões de reais de faturamento anual do mercado gospel, que pode continuar crescendo este ano de 2014. Todo ano, pastores e ministérios lançam livros que se tornam best-sellers com mais de 100 mil cópias vendidas. Exemplo disso, em 2013, foi o livro “Casamento Blindado”, escrito por Cristina e Renato Cardoso, da editora Thomas Nelson. Um sucesso editorial com venda de mais de 1 milhão de exemplares! As editoras cristãs já são 150 no país, sendo 60 de grande porte. Em média são 3 mil novos títulos lançados anualmente. “O desejo por um crescimento espiritual impulsiona a divulgação da palavra de Deus, que, claro, envolve um grande mercado editorial”, ressalta Reiner Lorenz, diretor executivo da Associação dos Editores Cristãos (Asec).

Esse crescimento econômico tem proporcionado também o surgimento de novas opções de compra para o público em geral, que aos poucos vai descobrindo formas seguras de comprar pela internet, através dos sites de e-commerce. A febre dos sites de compras coletivas pela internet no Brasil também chegou ao mercado de produtos gospel, com o surgimento de lojas que oferecem produtos com descontos consideráveis e grande variedade de produtos. A diversificação dos produtos e serviços voltados ao público evangélico chega também ao turismo religioso, com o ressurgimento das grandes caravanas organizadas por igrejas a locais descritos na Bíblia Sagrada como cenário de passagens bíblicas. Viagens a Israel ganharam atrativos, como a presença de artistas e pastores conhecidos do grande público.

Ainda é correto afirmar que são pelo menos 4,5 mil cantores e bandas gospel atuando no país. Existem cerca de 600 rádios registradas (fora as piratas) que tocam música gospel. Já são 157 gravadoras produzindo material e no mínimo 10 novos CDs do gênero são lançados todo mês.

Um dos segredos do seu sucesso é que seu material é menos suscetível à pirataria por conta dos princípios dos fiéis. “É uma economia da fé que desconhece crises e vai de vento em popa”, explica  Mazza, jornalista que cuida da comunicação da feira e que trabalha há mais de 18 anos no meio evangélico. Ela acrescenta: “A feira de 2014 reúne grandes marcas,  empresas de instrumentos musicais, escolas de música, editoras,cantores independentes, gravadoras, agências de turismo, ministérios, igrejas, empresas de vestuário e do setor de alimentos. É um grande momento para interagir com todo o setor e conhecer mais sobre o assunto.”

Para quem deseja visitar o III Salão Internacional Gospel, ele acontece de 18 a 20 de Setembro de 2014, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. A entrada é gratuita. Maiores informações estão disponíveis no site www.salaointernacionalgospel.com.br ou na página do facebook https://www.facebook.com/salaogospel




0 comentários :

Postar um comentário

"Respeite sempre a opinião do próximo"

 
^ TOP