8 de out de 2014

4 º Salão Gospel comemora o reconhecimento de São Paulo como a “cidade dos eventos" por entidade internacional





Mercado de feiras movimenta R$ 16,3 Bilhões Anuais e mais de 75% dos eventos são realizados em São Paulo

Que as melhores feiras brasileiras acontecem na capital de São Paulo, isso é fato. E o ditado diz: “contra fatos não existem argumentos”. A cidade acaba de ser reconhecida com o prêmio IFEA World Festival & Event City como destino que não mede esforços para proporcionar um ambiente propício para eventos bem sucedidos. A entrega do prêmio foi realizada em setembro, na cidade de Kansas (EUA). O selo IFEA reconhece cidades exemplares em todo o mundo que “superam expectativas”.
A diretora de turismo e entretenimento da São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos), Luciane Leite, viajou até os Estados Unidos para receber o prêmio e destacou a importância que ele representa para a cidade. “É uma grande conquista que vai agregar ainda mais oportunidades promissoras para São Paulo, a capital dos eventos na América Latina”, afirmou.
Além de São Paulo, outros destinos também foram premiados. São eles: Dubai (Emirados Árabes), Dublin – Ohio (Estados Unidos), Newcastle (Austrália), Filadélfia (Estados Unidos) e Sydney (Austrália).
Para quem desconhece dados da EMBRATUR também indicam que cerca de 90% das empresas organizadoras de eventos do país são de micro e pequeno porte.
Na organização de um evento são envolvidas cerca de 130 categorias profissionais, entre recepcionistas, eletricistas, designers, promotores, planejadores, entre muitos outros.
Pesquisas estimam que quase cinco mil empresas atuem no segmento de organização de eventos no Brasil.
Se comparado com dados de 20 anos atrás, esse crescimento fica ainda mais evidente. Na época, aconteciam cerca de 40 eventos anuais no país, que ocupavam em média 500.000 m². Hoje, os espaços locados já alcançaram 3.400.000 m².
Pesquisa recente encomendada à FIPE - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, após parceria entre a UBRAFE - União Brasileira dos Promotores de Feiras, o Sindiprom/SP - Sindicato de Empresas de Promoção, Organização e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Estado de São Paulo e o Sindieventos - Sindicato Interestadual dos Trabalhadores, Empregados, Autônomos, Avulsos e Temporários em Feiras, Congressos e Eventos em Geral e em Atividades Afins de Organização, Montagem e Promoção no Estado de São Paulo e Rio de Janeiro, revelou dados sobre a movimentação do mercado hoteleiro durante a realização de feiras de negócios na capital paulista. De acordo com o estudo, são ocupadas, em média, cerca de 18 mil unidades por dia - mais de 6,5 milhões de unidades habitacionais por ano - só na cidade de São Paulo. Os números representam cerca de um terço dos quartos existentes na cidade, chegando à metade se considerada a base efetivamente ocupada nos hotéis.
As informações foram passadas numa matéria da revista Eventos pelo presidente executivo da UBRAFE e Acadêmico da Academia Brasileira de Eventos e Turismo, Armando de Campos Mello.
Armando apresentou ainda outros dados revelados pelo levantamento, que apontou que o mercado de feiras de negócios movimenta, na cidade, cerca de R$ 16,3 bilhões anuais. “Esse dado contempla todos os processos diretos e indiretos que envolvem a realização das feiras e dos congressos.” Ele declarou: “Esses eventos dão vida a economia, são nas feiras que as empresas vão apresentar seus produtos e serviços ao mercado, solidificar relacionamentos comerciais, prospectar novos clientes, divulgar lançamentos, verificar as tendências do mercado, e, sobretudo, aumentar suas vendas tanto para o mercado interno, quanto para compradores do exterior”, afirmou.

O estudo também revelou que das cerca de 800 feiras de negócios que a cidade recebe por ano, 202 são realizadas em pavilhões, 321 em centros de convenções, 196 em hotéis e o restante em outros locais, com público somado em mais de 8 milhões de visitantes.
Além do segmento hoteleiro, impacto grande também no setor de alimentação, com gastos de R$ 550 milhões apenas com visitantes não residentes de São Paulo e um total de 38 milhões de refeições por ano.
No turismo, os gastos com o transporte até o local do evento somam R$ 2,56 bilhões. São mais 5,2 milhões de trechos aéreos nacionais e 191 mil internacionais, com R$ 1,8 bilhão movimentado só nos trechos nacionais para a participação em feiras de negócios em São Paulo. A movimentação em transporte local chega a R$ 60 milhões com ônibus e vans e R$ 65 milhões com a locação de carros.
A pesquisa mapeou todos os agentes envolvidos direta ou indiretamente no setor, como organizadores e promotores de eventos, pavilhões, expositores e fornecedores (montagem, serviços e produtos), além do impacto na hospitalidade, alimentação, transporte aéreo, transporte terrestre, compras e entretenimento na região metropolitana de São Paulo.
Acompanhando o contexto de expansão desse mercado, o 4º Salão Internacional Gospel, feira idealizada pelo Grupo MR1, que aconteceu no mês passado e representa outro mercado que também está em grande crescimento e movimenta bilhões, o evangélico, já confirmou o evento na grade das principais feiras de São Paulo em 2015, só que dessa vez no Expo Center Norte, de 6 a 8 de agosto. São do publicitário e jornalista Marcelo Rebello, executivo responsável pelo evento, as palavras: “Sem dúvida nenhuma São Paulo é o coração cultural do país e esse reconhecimento recebendo o IFEA World Festival & Event City foi mais do que merecido, nos colocando entre as cidades que realizam os eventos mais fantásticos do mundo. É aqui que acontece tudo relativo à arte e as boas feiras brasileiras. Jamais pensamos em fazer o nosso evento em outro local, São Paulo é uma cidade surpreendente! No setor evangélico existe uma inexpressiva corrente que acha que a tendência é regionalizar, realizando pequenos e irrelevantes eventos em outras cidades, o que não vem dando certo. Não pensamos dessa forma. As coisas sempre vão acontecer por aqui! O mundo inteiro está de olho em São Paulo, assim como em outras cidades que exalam cultura! São Paulo sem dúvida é a casa brasileira dos grandes eventos e iniciativas culturais e é por este motivo que a grande feira evangélica do Brasil cresce ano a ano no ritmo da cidade, se consolida e permanece na capital paulista”, finaliza.
Nesse ano de 2014 o mercado de feiras de negócios deverá fechar o período com a realização de 2,2 mil eventos no país, mantendo a média anual.

Grupo MR1
4º Salão Internacional gospel
01378135186

0 comentários :

Postar um comentário

"Respeite sempre a opinião do próximo"

 
^ TOP